Vacinas

A vacinação das crianças não é só um recurso, mas uma obrigação dos pais.

O calendário nacional do Ministério as Saúde incorporou recentemente vacinas importantes como a pneumocócica e meningocócica conjugada, além da anti-influenza.

Existem outras vacinas, como a hepatite A, que não estão no calendário oficial do Ministério da Saúde, mas que são também importantes.

Cuidado com orientações “alternativas” indicando que crianças não devem ser vacinadas, pois isto deixa o organismo despreparado para enfrentar doenças. Isto é uma afirmação que não tem qualquer fundamento científico.

Várias doenças foram erradicadas ou praticamente sumiram do mapa em virtude da vacinação maciça.

Varíola, sarampo, poliomielite são exemplos claros de doenças potencialmente graves que se encaixam nesta situação.

Consulte sempre seu pediatra sobre quais as vacinas que seu filho pode ou deve receber.